segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Avenged Sevenfold


Avenged Sevenfold
Tonight The World Dies

Hoje À Noite o Mundo Acaba

Perdi o sentido da nossa permanência,

Aprendi a viver outro dia,

Duvidei das escolhas que fizemos,

Eu sei que não podemos esconder a nossa vergonha,

Isso está apenas disfarçado,

Afogando-se em nossos próprios destroços,

Cheios de pensamentos, como se fossemos livres,

Feche nossos olhos, então poderemos ver,

A profundidade de tudo o que significamos,

Se apenas em meus olhos,

Eu não me importo,

(Leia o que está escrito na parede),

Mães choram,

(Vozes que nos torturam enquanto rastejamos),

Encontre-me em meus melhores dias para perdê-los novamente,

De alguma maneira,

Então tente e me ame enquanto você pode,

E tenha tempo para compreender,

Enquanto eu possa tocar seu rosto,

Você sabe que eu nunca deixarei este lugar,

Se apenas em minha mente,

Eu não me importo,

(Leia o que está escrito na parede),

Mães choram,

(Vozes que nos torturam enquanto rastejamos),

Encontre-me em meus melhores dias para perdê-los novamente,

Mas parece que eu não consigo encontrar uma maneira melhor de fingir constantemente,

Silencie tudo o que eu quero dizer,

Um pretexto para fugir, eu vou fugir

Com você hoje à noite,

Perdoe todos os meus pecados,

E dessa forma erros são cometidos, você sabe,

Hoje o mundo acaba,

Eu não me importo,

(Leia o que está escrito na parede),

Mães choram,

(Vozes que nos torturam enquanto rastejamos),

Encontre-me em meus melhores dias para perdê-los novamente,

Mas parece que eu não consigo encontrar uma maneira melhor de fingir constantemente.



segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal 2012

A Mundo e Rock agradece por mais 1 ano de Rock N Roll e que venha 2013... =D

Feliz Natal para todos os roqueiros e para todo o resto! Afinal aqui no Mundo e Rock nós temos bom gosto pela música, para quem não tem infelizmente desejo um Feliz Natal para você também.

E termino esse post com um clipe da banda Green Day - Holiday


domingo, 23 de dezembro de 2012

Mais um aniversário foda em 2012

Hoje dia 23 de Dezembro Dave Murray completa 56 anos. 
Mundo e Rock agradece o Guitarrista do Iron Maiden... =D

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Novo clipe da banda Choke !!!

                           Ta ai galera o novo clipe da banda "Choke" pra vocês curtirem...

Direção; Alexandre Spiacci
Locação; Kafofo Studio
Choke - Represent Acción 
CD - C.h.o.k.e - Latino Revolution (2012)

Represent Acción
Choke

Tengo mi Derechos !
Y por ellos Luchamos ...
difundimos nuestra gente al desconocido !

Una nueva acción
Nueva manifest acción

Representa !
Acción

Representa !
Latino America ...

Somos pibes Latinos
Buena onda pero Peligrosos !
Somos pibes Latinos
Buena onda pero Peligrosos !

Letra / Lyric by Ottavio Lourenço Música/Music by Tony Martins , Ottavio Lourenço ,Fausto Bortollotti, André Cirino y Gulherme Barão.

Novo logo e novo ano chegando com força!!!

Novo logo do site criado pelo meu champz Shapolink mais conhecido por "Shapo Man" kkkk'

SUBSTITUINDO ENTÃO O ANTIGO LOGO!!! É NOIS NA FITA...

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

A banda Choke lança novo álbum


    A banda Choke está na estrada há tempos! Desde a primeira demo tape "Dicktatorshit Holocaust from Third World" até hoje, já são mais de 10 anos.

   Com som pesado que mescla hardcore e metal e letras voltadas à temática política-social-cultural da região latino americana, não é a toa que a banda curitibana é uma das bandas brasileiras mais conhecidas em nosso continente.


   Em 2001 o Choke lança "Manifest", um split cd com a banda STN (Jethro Songs). Em 2003, lançam pela gravadora MNF Music o disco "Slum Radio", produzido e gravado por João Gordo (Ratos de porão) em São Paulo, no estúdio Mr. Som de Marcelo Pompeu (Korzus).

Para ouvir as musicas, clique aqui


   Disco produzido por JoãoGordo. Esse trabalho, que contou com as participações de Doze (Pavilhão 9) e da bateria dos Fanáticos (torcida do Atlético-PR), abriu definitivamente as portas do mercado nacional e internacional para o Choke. A banda entrou em turnê por todo o Brasil e também por Argentina, Chile, Uruguai, Bolívia e Paraguai, período no qual se tornou a banda brasileira que mais show realizou na América do Sul.

   Em 2008, o Choke lança novo disco, "Manifest From Sudamerica", tendo como inspiração a luta e cultura do povo latino americano. O disco foi produzido pela própria banda e lançado pela gravadora Akracia Records no México e pela Tempo do Som no Brasil. Esse disco teve excelente repercussão em países como México, Bolívia, Argentina e Brasil.

   Recentemente a banda tem se dividido entre shows na América do Sul e ensaios visando o lançamento do novo disco "Latino Revolution", gravado e produzido em Curitiba por Virgílio Milleo no estúdio Audio Stamp, e que será lançado pelo selo Top Music Brazil.

   André Cirino, Fausto Bortollotti, Ottavio Lourenço e Tony Martins
“Latino Revolution” é um disco direto e com muita identidade sonora, com letras em sua maioria em espanhol, divagando sobre o universo Latino Americano, sendo influenciados por nomes como Eduardo Galeano, Andrea Echeverri, Subcomandante Marcos, etc. 

   Mas, Curitiba não fica fora dessa mistura, pois as composições também se baseiam em suas experiências locais.  Toda essa "fusão" está bem à mostra em faixas como: "Piá" e "La Mezcla" que têm a participação do grupo Hip Hop Ragga curitibano Mocambo.


Saiba mais sobre a banda "Choke" aqui.

sábado, 1 de dezembro de 2012

Black Sabbath - ingressos esgotam e show extra é agendado

Já são sete datas confirmadas para 2013
      Os ingressos para o show que o Black Sabbath faz em Auckland, na Nova Zelândia, no dia 20 de abril, se esgotaram em questão de minutos, e uma segunda data já foi marcada no mesmo local, no dia 22. É a primeira vez do grupo no País em 40 anos.

     Assim, já são sete apresentações do grupo no ano que vem. O BS é a atração principal do Ozzfest, que acontece no Japão, nos dias 11 e 12 de maio, e também tem outras quatro datas na Austrália, em abril e maio. O grupo toca em quatro cidades: Brisbane, dia 25/4 em Sydney, dia 27/4 em Melbourne, dia 1/5 e Perth, dia 4/5. Estes são as primeiras datas anunciadas desde o cancelamento da turnê europeia, por causa do tratamento médico do guitarrista Tony Iommi, diagnosticado com um câncer.

     Por causa da doença, a turnê que o grupo anunciou em novembro do ano passado teve apenas três shows, um em Birmingham, outro no no Download Festival, e um terceiro no Lollapalooza, em Chicago. As outras datas foram preenchidas pelo show “Ozzy & Friends”.


     Nessa nova encarnação do Black Sabbath, o baterista Tommy Clufetos, da banda solo de Ozzy Osbourne, substitui Bill Ward, que não chegou a um acordo com demais integrantes - além de Ozzy Osbourne (vocal), Tony Iommi e Geezer Butler (baixo). O grupo está em estúdio gravando um álbum de inéditas, o primeiro em 34 anos, a ser lançado em abril.


Eric Clapton toca com os Stones em Londres

      Um vídeo com a participação de Eric Clapton no show dos Rolling Stones, realizado na última quinta, em Londres. Clapton tocou a cover de “Champagne & Reefer”, de Muddy Waters, com direito a dois solos, além de performances dos guitarrista do grupo, Keith Richards e Ron Wood. Também participaram da apresentação o guitarrista Mick Taylor e o baixista Bill Wyman, ex-integrantes dos Stones, e a vocalista do grupo Florence + The Machine, Florence Welch.

     O show foi o segundo de uma série de quatro apresentações marcadas para comemorar o aniversário de 50 anos dos Rolling Stones. Os outros dois, nos dias 13 e 15 de dezembro, acontecem em New Jersey, nos Estados Unidos. Os ingressos se esgotaram de imediato, e aguarda-se que uma turnê seja anunciada em seguida. Antes, o grupo chegou a fazer dois shows de aquecimento, em Paris, onde gravou duas músicas novas: “One More Shot” e “Doom and Gloom”...

Participação de Eric Clapton:


The Rolling Stones - Doom And Gloom:













Guitarra queimada por Hendrix é arrematada por R$ 810 mil

   Guitarrista atacou fogo no instrumento no Monterey Pop Festival, em 1967.

     A guitarra que foi queimada por Jimi Hendrix durante o show do Monterey Pop Festival, em 1967, foi arrematada por US$ 380 mil (o equivalente a R$ 810 mil), em um leilão, em Londres, na última terça, dia 27. As imagens da Fender Stratocaster pegando fogo em pleno palco, como Hendrix possesso ao lado, correram o mundo e são um dos maiores ícones do rock em todos os tempos. Reza a lenda que o guitarrista queria superar a performance de Pete Townshend, do The Who, que tinha o hábito de destruir guitarras nos shows e havia feito isso no festival, naquele ano.                                     - Um DVD foi lançado em 2008, com a performance arrasadora de Jimi Hendrix.






sexta-feira, 30 de novembro de 2012

AC/DC vende 48 mil álbuns e 696 mil músicas em sete dias.


Grupo inicia venda digital em grande estilo 
      Na semana em que finalmente começou a colocar toda a discografia à venda em formato digital, entre 19 e 25 de novembro, o AC/DC vendeu nada menos que 48 mil downloads de álbuns inteiros, e 696 mil músicas avulsas, nos Estados Unidos. Os dados são da Billboard. O recordista - claro - foi o álbum “Back In Black”, de 1980, um dos mais vendidos em todos os tempos, em formato físico, que atingiu a marca de 15 mil downloads. Já a faixa avulsa mais comprada foi “Thunderstruck”, com 85 mil downloads. “Back In Black”, a música, ficou em segundo lugar, com 68 mil baixadas.

        O AC/DC enfim chegou a um acordo para disponibilizar a venda de toda sua obra através de downloads digitais, no iTunes. Ao todo, são 16 álbuns de estúdio, quatros discos com material gravado ao vivo e três coletâneas. As faixas foram remasterizadas para o download, o que significa melhora na qualidade, e podem ser adquiridas separadamente, coisa que, em princípio, o grupo não queria. Veja a lista completa doa álbuns disponíveis:

Discos de estúdio:
High Voltage (1976)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap (1976)
Let There Be Rock (1977)
Powerage (1978)
Highway To Hell (1979)
Back In Black (1980)
For Those About To Rock We Salute You (1981)
Flick Of The Switch (1983)
74 Jailbreak (1984)
Fly On The Wall (1985)
Who Made Who (1986)
Blow Up Your Video (1988)
The Razors Edge (1990)
Ballbreaker (1995)
Stiff Upper Lip (2000)
Black Ice (2008)


Discos ao vivo:
If You Want Blood You’ve Got It (1978)
Live (1992)
Live (2 Volume Collector’s Edition) (1992)
Live At River Plate (2012)


Coletâneas:
Bonfire (1997)
Backtracks audio (2009)
Iron Man 2 soundtrack (2010)

AC/DC uma das melhores bandas de "Rock" do mundo! A banda normalmente classificada como "Hard Rock" é considerada uma das pioneiras do "Heavy Metal"... Curta um pouco desse som foda, logo abaixo. =D




quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Daughtry


Formação
Chris Daughtry - vocal e guitarra
Josh Steely - guitarra
Josh "JP" Paul - baixo
Robin Diaz - bateria
Brian Craddock - guitarra

Resumo

      Daughtry é uma banda norte-americana de rock liderada pelo ex-participante do programa de televisão American Idol, Chris Daughtry. O primeiro CD da banda, que já foi certificado com quadrupla platina é já alcançou em duas semanas não consecutivas, o topo das paradas da revista Billboard.

O Começo

     Depois da chocante eliminação no Reality show da Fox American Idol, Chris Daughtry foi convidado pela Fuel, de quem já havia feito um cover, com a música Hemmorrage (In My Hands), a assumir os vocais da banda. Depois de a oferta ter sido recusada em 10 de julho de 2006, foi anunciado que Chris havia assinado um contrato com a 19 Entreteniment e a RCA Records, que também trabalha com outros participantes do programa, como, por exemplo, Kelly Clarkson e Carrie Underwood. (Chris escreveu ou co-escreveu 10 das 12 músicas presentes no álbum)

     Devido ao pouco tempo que tinha para a gravação do disco, inclusive por motivo de estar participando da turnê do American Idol, Chris precisou escolher os membros da banda apenas após a finalização do álbum. Após audições em Los Angeles, Califórnia foram escolhidos para a banda Jeremy Brady para guitarra rítmica e vocais, Josh "JP" Paul (que já havia tocado na banda de Punk Rock Suicidal Tendencies) para o baixo, Josh Steely para primeira guitarra e Joseph "Joey" Barnes para vocais e bateria. JP e Josh são da Califórnia, sendo que o segundo fez as audições apenas porque foi visto no estúdio onde ensaiavam. Jeremy e Joey são da Carolina do Norte, mesmo estado que o vocalista, Chris. Jeremy conhecera Chris um mês antes,a través de um amigo em comum. Joey e Chris eram conhecidos havia cerca de quatro anos, quando as bandas nas quais tocavam fizeram uma batalha, ganha pela Absent Element, liderada por Chris. Os dois também se encontraram nas audições do Reality Show Rockstar:INXS, no qual Joey foi aprovado (mas depois preferiu declinar) e Chris não.

Break The Spell

     Gravado entre julho e setembro de 2011, em Los Angeles na Califórnia, o álbum teve seu lançamento no dia 21 de novembro de 2011. De acordo com Chris, o Break The Spell é "mais otimista e positivo nas letras" e também afirmou que o disco soa "nada como os dois anteriores". Chris escreveu todas as músicas com os guitarristas da banda Josh Craddock e Brian e com o baixista Josh Paul e contou com a ajuda de Marti Frederiksen, Busbee e James Brett. O álbum foi produzido por Howard Benson, que também produziu os dois trabalhos anteriores da banda.

        Antes do lançamento do álbun, no o mês de novembro, as faixas "Renegade", "Louder Than Ever" e "Outta My Head" já estavam sendo usados pela ESPN durante algumas das suas emissões de programação.

     Break The Spell estreou na posição #67 nas paradas do Reino Unido. Na Billboard 200 americana, ele estreou na 8ª posição com 129 mil cópias vendidas na primeira semana.



sábado, 15 de setembro de 2012

Linkin Park - Nova data no Rio e show em Curitiba cancelado.:(

          A turnê do Linkin Park pelo Brasil, que acontece em outubro, tem um show a mais no Rio, dia 10, e o cancelamento da apresentação em Curitiba, iria acontecer no mesmo dia. O show de Poto Alegre também tem mudanças: ao invés de acontecer no dia 11, no Estádio Zequinha, passa para o dia 12, no Gigantinho. As mudanças foram motivadas, segundo a produção, por “questões logísticas”. Os ingressos já adquiridos continuarão valendo para os mesmos setores, sem haver necessidade de troca.

Quem quiser ter a devolução do valor dos ingressos do show de Porto Alegre, deve proceder como quem comprou ingresso para o show de Curitiba, da seguinte forma:

1- Compras efetuadas em um canal presencial (bilheteria ou ponto de venda).

2- Dirigir-se ao mesmo local onde a compra foi efetuada.
3- Apresentar o ingresso adquirido.
4- Caso a compra tenha sido efetuada em dinheiro ou cartão de débito, o reembolso ocorrerá através de depósito bancário.
5- Para compras efetuadas com cartão de crédito, o valor será creditado na fatura do cartão utilizado na compra, em até 20 dias úteis.

6- Compras efetuadas em um canal não presencial (internet e call-center).

7- Enviar e-mail com os dados da compra para o e-mail sac@ticketsforfun.com.br, com o título “REEMBOLSO”.
8- O valor pago será creditado na fatura do cartão utilizado na compra, em até 20 dias úteis.

       Os ingressos podem ser adquiridos nas bilheterias oficiais, de acordo com as datas de pré-venda e venda; pela internet (www.ticketsforfun.com.br) pelo telefone 4003-5588 e demais pontos de venda em todo o país (http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx). Veja os detalhes de cada cidade abaixo:


São Paulo
Arena Anhembi: Av. Olavo Fontoura, 1.209, Anhembi Parque - Santana
Dia 7/10, domingo, 20h30
Preços: R$ 600 (Psta Premium) ou R$ 280 (Pista)
Pré-venda para clientes Credicard, Citibank e Diners: não haverá
Venda para o grande público: 30/7
Bilheteria Oficial: Credicard Hall - diariamente, das 12h às 20h, exceto dia 30/7, das 10h às 18h - Av. das Nações Unidas, 17.955 - Santo Amaro

Rio de Janeiro
Citibank Hall: Av. Ayrton Senna, 3.000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca
Dia 8/10, segunda, 22h
Preços: R$ 700 (Pista Premium), R$ 300 (Pista), R$ 600 (Camarote) ou R$ 450 (Poltrona)
Pré-venda para clientes Credicard, Citibank e Diners: 30 de julho a 5 de agosto
Venda para o grande público: 6/8
Bilheteria Oficial: Citibank Hall - diariamente, das 12h às 20h - Av. Ayrton Senna, 3000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca

Rio de Janeiro
Citibank Hall: Av. Ayrton Senna, 3.000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca
Dia 10/10, quarta, 22h
Preços: R$ 700 (Pista Premium), R$ 300 (Pista), R$ 600 (Camarote) ou R$ 450 (Poltrona)
Pré-venda fã-clube: 12/9
Pré-venda para clientes dos cartões Citibank, Credicard e Diners: 13 e 14/9
Vendas ao público em geral – 15/9
Bilheteria Oficial: Citibank Hall - diariamente, das 12h às 20h - Av. Ayrton Senna, 3000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca

Porto Alegre
Ginásio do Gigantinho: Av. Beira-Rio, s/n – Complexo do Sport Clube Internacional
Dia 12/12, quinta, 21h30
Preços: R$ 300 (Pista Premium), R$ 180 (Pista/Arquibancada) ou R$ 200 (Cadeira)
Pré-venda para clientes Credicard, Citibank e Diners: não haverá
Venda para o grande público: 1/8
Bilheteria Oficial: Multisom - Rua dos Andradas, 1001 – Centro. Segunda a sexta-feira, das 11h às 19h; sábado, das 09h às 17h, exceto 01/08, das 10h às 18h.

Matanza grava novo disco de estúdio e prepara festival


       Além de trabalhar na produção de seu sexto álbum de estúdio, a banda Matanza prepara mais uma novidade. A partir de dezembro deste ano começa o Matanza Fest, uma espécie de caravana do rock, que vai rodar o Brasil.

       Produzido e idealizado pelo Matanza, a ideia do festival é fomentar mais ainda a cena roqueira nacional, criando espaço para as bandas se apresentarem. Além do show dos anfitriões, já estão confirmadas as bandas Motorocker, Claustrofobia, Ação Direta, Baranga, Gangrena Gasosa e Confronto.

    As quatro primeiras datas do festival já estão confirmadas. Mas de acordo com assessoria, mais datas serão divulgadas em breve.

- Confira se a caravana mais rock and roll do país vai passar por perto de sua cidade:

02 de Dezembro – Porto Alegre – Bar Opinião
07 de Dezembro – Curitiba – Master Hall
08 de Dezembro – Rio de Janeiro – Circo Voador
15 de Dezembro – São Paulo – A Seringueira

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Bruce Dickinson


         Paul Bruce Dickinson nasceu na pequena cidade de Worksop, Inglaterra, filho de uma vendedora de loja de calçados e um mecânico do exército. Inicialmente, Bruce foi criado pelos avós, que parecem ter feito um bom trabalho, já que o homem não se contenta com um único emprego: além de vocalista da maior banda de Heavy Metal da história, ele é piloto de avião, apresentador de rádio, esgrimista, escritor e empresário.

                    7 de agosto de 2012, 54 anos de vida de Bruce Dickinson...

                    Ao vocalista da banda Iron Maiden, um feliz aniversário!








sexta-feira, 13 de julho de 2012

Feliz Sexta-Feira 13

    Feliz Sexta-Feira 13 e meus parabéns ao niver do Jason e ao dia mundial do Rock N Roll =D
São duas coisas fodas! 
Hoje é dia de ouvir muito Rock N Roll e fazer muito fervo, afinal de contas é férias... =P

sábado, 23 de junho de 2012

Simple Plan volta ao Brasil em outubro

Grupo toca em três capitais

             O Simple Plan volta ao Brasil, para fazer três shows, em outubro. O grupo toca em Brasília, no dia 16, no Ginásio Nilson Nelson; no Rio de Janeiro, dia 17, no Citibank Hall e em São Paulo, no Credicard Hall, no dia 18. Detalhes como valores dos ingressos e esquemas de venda ainda não foram anunciados.

"Van Halen" vídeo disponível com íntegra do show

Apresentação faz parte da turnê do novo álbum

        Um vídeo com a íntegra de uma apresentação do Van Halen, com razoável qualidade, está disponível no final da postagem. O show aconteceu no dia 13 de março, na Verizon Wireless Arena, em Manchester, New Hampshire, nos Estados Unidos, e faz parte da turnê do novo álbum do grupo, “A Different Kind Of Truth”, lançado em fevereiro. É o primeiro disco do Van Halen com David Lee Roth nos vocais desde “1984″, lançado em 1983. Além dele, estão na formação atual os irmãos Eddie e Alex Van Halen, guitarra e bateria respectivamente, e Wolfgang Van Halen, filho de Eddie, no baixo. Veja a lista de músicas tocadas no show de Manchester:

Lista: 1- Unchained
2- Runnin’ With The Devil
3- She’s The Woman
4- The Full Bug
5- Tattoo
6- Everybody Wants Some!!
7- Somebody Get Me A Doctor

8- China Town
9- Hear About It Later
10- (Oh!) Pretty Woman
11- Alex’s Drum Solo
12- You Really Got Me
13- The Trouble With Never
14- Dance The Night Away
15- I’ll Wait
16- Hot For Teacher
17- Women In Love
18- Girl Gone Bad
19- Beautiful Girls
20- Ice Cream Man
21- Panama
22- Eddie’s Guitar Solo
23- Ain’t Talkin’ ‘Bout Love
24- Jump


Show: 


Novo single do Kiss "Hell Or Hallelujah"


Lançamento acontece já na semana que vem

       O novo single do Kiss se chama “Hell Or Hallelujah” e deve ser lançado já na próxima semana. No início do ano, o guitarrista Paul Stanley teceu comentários sobre seis músicas novas do grupo e disse o seguinte a respeito de “Hell Or Hallelujah”. Outra com andamento animado, e bem definitiva. É o que eu penso que é tão bom sobre esse disco: cada faixa é finalizada com excelência. Ninguém faz isso melhor - e muitos já tentaram. Quando atingimos a perfeição, ela é completa. Fizemos 14 faixas. Quantas vamos usar ou como isso será mostrado será interessante, não tem “encheção de linguiça”.

         O single antecipa o esperado novo álbum do grupo, “Monster” a ser lançado ainda este ano. Outras faixas que fazem parte desse trabalho são “It’s A Long Way Down”, “Back To The Stone Age”, “Shout Mercy”, “Out Of This World” e “Wall Of Sound”.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

System Of A Down A força do Rock politicamente engajado

Nova matéria pra vocês e dessa vez chegando forte com System Of A Down =P



           Matéria publicada na capa Dynamite número 66
       
       Quem foi ao cinema recentemente assistir ao filme “Tiros em Columbine”, do diretor Michael Moore, pode ver um depoimento de Marilyn Manson. Segundo Moore, na sua saga para descobrir o porquê de tantos jovens americanos cometeram atos violentos nos últimos anos, boa parte das respostas recaía sobre o músico. Se o filme, que por incrível que pareça faturou o Oscar de melhor documentário, fosse rodado hoje, outro nome do rock americano certamente participaria: System Of A Down. Não que a banda tenha muita coisa a ver com o fascínio dos americanos por armas, o tema principal do documentário, mas por representar hoje, assim como o próprio Moore, um dos grandes focos de resistência a política americana do governo Bush. Juntos, eles trabalharam no videoclipe para a música “Boom”, que mostra manifestações pacifistas contra a invasão norte-americana ao Iraque. Curiosamente, a música foi composta no início dos anos 90, quando George Bush, o pai, estava no poder, durante a Guerra do Golfo.

    Mas não é de hoje que o System Of A Down toca nas mazelas americanas. Já no primeiro álbum, de 1998, as letras de Serj Tankian, embora de uma forma mais otimista, cutucavam certas nevralgias da sociedade americana. Foi depois dos acontecimentos do fatídico 11 de setembro de 2001, entretanto, que Serj (vocal), Daron Malakian (guitarra), Shavo Odadjian (baixo) e John Dolmayan (bateria), evidenciaram uma crítica mais direta à política externa americana para o Oriente Médio. O curioso é que o mundo conheceu o segundo álbum do grupo, “Toxicity” no final de agosto do mesmo ano, num show na noite de encerramento do Reading Festival de 2001, do outro lado do Atlântico.

    Predestinação ou não, somando-se a isso o fato de todos os quatro serem descendentes de armênios – Serj e John são libaneses, Shavo é armênio e Daron é americano -, o cenário político internacional, incluindo aí, depois do ataque terrorista de 11 de setembro, as invasões americanas no Afeganistão e ao Iraque, ficou muito à feição para o discurso que desde sempre, honra seja feita, é adotado pelo System Of A Down. Para quem fugiu da escola, a Armênia é um pequeno país encravado entre Irã, Turquia, Azerbaijão e Geórgia. Pertence ao Leste Europeu, mas fica no limite do continente, muito próximo dos países do Oriente Médio, os maiores produtores de petróleo do mundo, sempre em crise com os Estados Unidos. É também uma região que vive em conflitos religiosos, e por isso as famílias dos nossos quatro heróis se mandaram pra a “América” na década de 70.


AÇÃO GLOBAL

     Desde que, em 1997, a entrada do baterista John, o último a chegar, determinou o início oficial do grupo - antes, Serj e Daron tocaram num projeto chamado Soil - a herança da música daquela região é uma outra característica marcante, o que levou a banda a ser confundida com outras que tocavam com afinação mais baixa e formaram a avalanche nu-metal que tomou conta do mercado americano. O nome, segundo todos na banda, deveria começar com “s”, de Slayer, a única unanimidade entre eles, e foi adaptado de um poema de Serj, chamado “Victms Of A Down”. Estava dado o diagnóstico para a sociedade americana, como se ela sofresse de síndrome de down. Ainda em 97, uma apresentação convenceu o lendário produtor Rick Rubin (Slayer, Red Hot, Public Enemy) a contratá-los para a American Records, o selo do próprio Rubin, que mais tarde negociaria a distribuição mundial com a Sony. Daí o disco de estréia só ter saído no Brasil em 2000, apesar do grande sucesso conquistado mundo afora.

    Sucesso que chamou a atenção, antes, de gente como Max Cavalera e Ozzy Osbourne, e que levou o SOAD a participar dos grandes festivais de verão europeu, e não só os de metal, além de nada menos do que quatro edições consecutivas do Ozzfest, fato que só aconteceu com a banda do chefão Ozzy. As agruras da fama, os infindáveis compromissos e outros atrasos burocráticos fizeram com que “Toxicity” só chegasse ao mercado em agosto de 2001, impulsionando um sucesso que não parou mais. Até o fechamento dessa edição, as vendas já ultrapassavam 4 milhões de cópias em todo o mundo, incluindo o Brasil, país em que o SOAD também caiu no gosto popular.

     Em novembro de 2002, foi lançado o terceiro álbum, “Steal This Album!”. O título, algo como ”roube esse álbum”, se deve ao fato de todo o disco estar disponível no site oficial do grupo (www.systemofadown.com) muito antes de ser lançado oficialmente pela gravadora. Isso não diminuiu o interesse de quem está acostumado a comprar CDs nas lojas, e as vendas já superaram os 2 milhões de cópias. “Steel This Album!”, a rigor, é um disco de músicas antigas não aproveitadas até então, que a banda odeia chamar de “sobras”. Algumas delas, como a citada “Boom”, por exemplo, se mantêm atualíssimas.


   A militância da banda também encontrou espaço no site do grupo, que reserva uma área chamada “ação global” para mostrar as atividades políticas não governamentais em todo o planeta, e que conta com a colaboração do historiador Noam Chomsky, um dos maiores críticos da política externa norte-americana. Além disso, Serj (dono da gravadora independente Serjical Strike) criou, junto com o guitarrista Tom Morello, do Audioslave, o “Axis Of Justice”, uma ONG pacifista como o objetivo de mobilizar fãs e artistas para lutar por justiça social. Atitudes como essas, associada à descendência armênia e à postura contrária a política de Bush, colocaram a CIA, Central de Inteligência Americana, na cola do System Of A Down, sob a acusação de antiamericanismo.


    Já que a CIA (que só funciona mesmo em Hollywood) ainda não entrou em ação, a Dynamite capturou Shavo Odadjian para uma entrevista exclusiva, realizada por telefone, na qual o baixista dá ainda mais detalhes sobre a trajetória da banda.


O que você acha de um álbum, feito basicamente de sobras de estúdio, e ter vendido 2 milhões de cópias?


Shavo Odadjian: Eu acho que são nossas músicas. São músicas de verdade, não são sobras. Nós gravamos muitas músicas e elas acabaram não cabendo nos nossos primeiros álbuns, mas isso não quer dizer que as músicas do “Steal This Album!” sejam inferiores às músicas dos outros dois discos.


A situação de guerra nos Estados Unidos afetou as vendas dos discos?


Shavo: Não presto muita atenção nisso, não ligo para o número de álbuns vendidos. O System Of A Down se preocupa em fazer boa música e que os fãs curtam, só isso.

Vocês já tiveram algum problema com fãs devido ao conteúdo das suas letras?

Shavo: Claro. Muitas pessoas acharam que as músicas eram sobre o desastre de 11 de setembro, mas na verdade muitas delas foram escritas um, ou até dois anos antes. Foi uma coincidência, simplesmente aconteceu. Muitas das canções que escrevemos acabaram fazendo mais sentido dois anos depois de elas terem sido compostas.


Como vocês se sentiram quando o videoclipe para “Boom” foi censurado?


Shavo: Primeiro eu fiquei puto. Depois eu entendi o porquê de eles terem feito isso, sabe? A guerra começou e muita gente foi para lá e não por vontade própria, foi porque era isso o que eles tinham que fazer, então o vídeo foi censurado em respeito às famílias dos militares que estavam esperando por seus filhos, maridos etc. Eu entendo o fato de o nosso vídeo ter sido banido. Não concordo com isso, mas entendo.

Daron Malakian disse que os ataques ao Iraque eram uma questão pessoal para ele, já que ele tem parentes lá. Alguma notícia deles?

Shavo: Sim, eles estão todos bem.

Qual a ligação entre Daron Malakian e Charles Manson?

Shavo: A única ligação é com o lado positivo dele. Nós lemos um livro sobre o cara, e, acredite ou não, ele acreditava em coisas fantásticas. Foi um grande defensor do meio ambiente. A música “ATWA” (air, trees, water, animals), do álbum “Toxicity”, tem grande inspiração nisso. Claro que nós conhecemos o lado ruim da história, mas nós nos apegamos ao que ele deixou de positivo.


Daron disse recentemente que vocês já têm músicas quase prontas. Você e os outros integrantes já ouviram alguma coisa?


Shavo: Ouvi muitas das músicas. O Daron escreve muito, mas eu também tenho escrito alguma coisa nesses últimos três meses. Ele escreve músicas completas, eu escrevo muitas partes de músicas e nós trabalhamos em cima disso. Gosto muito de trabalhar com esses caras, como banda. Nas próximas semanas nós vamos começar a tocar essas novas músicas um para o outro e ver o que acontece.


Existe alguma previsão de quando deve sair esse novo material?


Shavo: Não, não há previsão nenhuma. Nós não queremos apressar o trabalho. É como se fosse um filho para nós, e não vamos dar o parto enquanto ele não estiver totalmente pronto.


Serj e Daron estão trabalhando com selos. Você também se envolveu em outros projetos?


Shavo: Sim. Eu tenho dirigido vídeos para algumas bandas. Dirigir vídeos é uma paixão antiga minha. Eu também vou abrir o meu próprio selo, mas não vou falar sobre isso por enquanto. Já estou com dois artistas daqui e você ainda vai ouvir falar deles.


Surgiram rumores de que o System Of A Down lançaria alguma coisa pelo Serjical Strike (selo do vocalista Serj Tankian). Isso vai acontecer?


Shavo: Não, creio que não.


Por que a banda não está no Ozzfest desse ano?


Shavo: Porque nós não quisemos. Não me entenda mal, nós adoramos o festival, adoramos o Ozzy e tudo mais, mas nós tocamos nas quatro últimas edições. E, afinal, é o Ozzfest e não o “Systemfest”, né?


Falando em shows, vocês já receberam alguma proposta de vir tocar no Brasil?



Shavo: Sim, recebemos uma proposta há alguns anos, mas estávamos ocupados na época e acabou não dando certo. Com o lançamento do próximo disco nós devemos passar por aí sim. Nós temos muita vontade de fazer a América Latina. Eu, particularmente, tenho muito interesse pela cultura brasileira. Adoro o Brasil como país, como cultura. Adoro as pessoas daí.


Você já teve contato com música brasileira?


Shavo: Especificamente, com bandas locais, não. Fico fascinado pela percussão brasileira, que é muito forte. Eu conheço o Sepultura, cresci junto com eles. Mas eu gostaria de conhecer outras bandas do Brasil também.


Vocês, como descendentes de armênios, sofreram algum tipo de discriminação em algum ponto da carreira?


Shavo: Eu sou armênio mesmo. Nós já sofremos discriminação porque as pessoas daqui são ignorantes e não sabem de muita coisa fora daqui. Muitas pessoas ligam a Armênia ao Oriente Médio, quando na verdade é um país do Leste Europeu. Eu, inclusive, passei por um problema com seguranças uns anos atrás.


Li sobre isso. O que aconteceu exatamente?


Shavo: Eu não posso falar muito sobre isso. Mas resumindo, eu estava indo para o backstage e tinha acesso a isso, quando alguns seguranças vieram e me impediram de passar, mesmo tendo o acesso, e disseram que eu tinha que deixar o local. Eu me recusei a sair porque eu tinha que ir para o backstage para esperar o ônibus da banda. Aí os caras, fisicamente, me tiraram do recinto e eu fiquei sem ter pra onde ir.


E como ficou esse caso?


Shavo: Bom, eu tive que prestar queixa. Pode ser que nem ocorra nada, mas espero que eles pensem duas vezes antes de fazerem isso com alguém de novo.


Com relação às letras, podemos esperar um próximo disco mais pessoal, político, ou uma mistura dos dois?


Shavo: Eu diria para não esperarem nada.



É surpresa?


Shavo: Surpresa total!









Green Day: trailer e capa do segundo CD da trilogia

“¡Dos!” será lançado no dia 12 de novembro

     Já está disponível o trailer oficial com a capa do segundo álbum da trilogia que o Green Day está tramando. “¡Dos!” será lançado no dia 12 de novembro, e o trailer, que mostra a capa. Está no fim da postagem!

     Antes, o trailer de “¡Uno!”, o primeiro da tal trilogia, a ser lançado no dia 24 de setembro, foi disponibilizado no final dessa postagem. “¡Tré!”, o terceiro álbum, será lançado no ano que vem, em 14 janeiro. Os álbuns sucedem “21st Century Breakdown” e têm a produção de Rob Cavallo.

E


Iron Maiden inicia nova turnê "de época"

Grupo revive os tempos do álbum “Seventh Son Of A Seventh Son”

    Começou ontem (21/6), em Charlotte, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, a nova turnê “de época” do Iron Maiden. Após o sucesso da “Somewhere Back In Time”, que virou turnê mundial e passou duas vezes pelo Brasil, o grupo começa a “Maiden England World Tour”, com ênfase no material que era tocado durante a turnê do álbum “Seventh Son Of A Seventh Son” (1988). A primeira fase tem 29 datas e vai até 18 de agosto, no Texas. Veja abaixo quais músicas foram tocadas:

1- Moonchild
2- Can I Play With Madness
3- The Prisoner
4- 2 Minutes To Midnight
5- Afraid To Shoot Strangers
6- The Trooper
7- The Number Of The Beast
8- Phantom Of The Opera
9- Run To The Hills
10- Wasted Years
11- Seventh Son Of A Seventh Son
12- The Clairvoyant
13- Fear Of The Dark
14- Iron Maiden

Bis
15- Aces High
16- The Evil That Men Do
17- Running Free

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Com problemas na voz, Ozzy Osbourne cancela show

Apresentação aconteceria na Alemanha

       O show que o projeto Ozzy & Friends faria hoje, em Mannheim, na Alemanha, foi cancelado miniutos antes do início, por conta de problemas na voz de Ozzy Osbourne. Depois de encerrada a apresentação do Black Label Society, que fez a abertura, um representante do vocalista comunicou o cancelamento ao público. As informações são do site de celebridades “TMZ”.

      A formação do desse projeto foi a saída encontrada pelos empresários do Black Sabbath para não cancelar a turnê de reunião anunciada em novembro. Por causa do tratamento de um câncer, diagnosticado em janeiro, o guitarrista Tony Iommi não pode participar da turnê, e as datas da turnê europeia do Black Sabbath se converteram em turnê de “Ozzy & Friends”, exceto o show do Download Festival.

    Além de Ozzy Osbourne, participam Gus G. (guitarra), Rob “Blasko” Nicholson (baixo) e Tommy Clufetos (bateria), todos da banda solo de Ozzy o baixista original do Black Sabbath, Geezer Butler e o guitarrista do Black Label Society, Zakk Wylde e em algumas datas, o guitarrista Slash.


Ouça o novo single do Maroon 5

Álbum será lançado este mês

       O novo single do Maroon 5, “One More Night". Trata-se da segunda faixa do novo álbum do grupo, “Overexposed”, avir à tona. A outra é “Payphone”, que está liberada aqui. “Overexposed” é o quarto disco do Maroon 5, a ser lançado no dia 26 de junho.

     Keane e Maroon 5 se apresentam juntos no Brasil, em agosto. Os grupos tocam no Rio de Janeiro, dia 25, na HSBC Arena, e em São Paulo, dia 26, na Arena Anhembi. O Maroon 5, antes, tem um show em Curitiba, na Expotrade, dia 24, mas sem o Keane como banda de abertura.

      O Keane também está lançando um novo trabalho, “Strangeland”.

Single -



"Metallica" show com a íntegra do "Ride The Lightning" tem transmissão ao vivo

        O show em que o Metallica vai tocar a íntegra do disco “Ride the Lightning”, pela primeira vez na história, será transmitido ao vivo, na web. A apresentação acontece dentro do festival “Orion Music + More”, promovido pela própria banda, que acontece no próximo final de semana, em Atlantic City, New Jersey, nos Estados Unidos.


       No sábado, dia, 23, o Metallica encerra com a íntegra do “Ride The Lightning”, pela primera vez na história, e, no domingo, 25, com a íntegra do “Black Album”, como vem acontecendo em toda a atual turnê. Vai ser a primeira apresentação com a íntegra do “Black Album” nos Estados Unidos.


     Além do Metallica, tocam no evento Arctic Monkeys, Avenged Sevenfold, Modest Mouse, Cage The Elephant e The Black Angels, entre outros. Nem todos os shows, no entanto, serão transmitidos. Até agora, além da transmissão das apresentações do Metallica, estão confirmadas as de Modest Mouse, Glaslight Anthem, Best Coast e Eric Church.


      A transmissão começa às 18h30, no horário de Brasília, sendo que os shows do Metallica vão ao ar às 22h. Veja todos os horários do dia 23 aqui, e do dia 24 aqui.







Motorhead lança sua própria cerveja!

        Tem lançamento do Motorhead na área e a novidade não tem nada de musical: a banda britânica lançou na Suécia a sua própria marca de cerveja. A bebida leva o selo da banda, mas ganhou o seu próprio nome, “Bastards Lager”.


        Concebida pela fabricante sueca Krönleins, a cerveja só está disponível na loja da cervejaria por enquanto, mas pode ser encomendada para qualquer lugar do planeta.



       “Nunca ficamos velhos demais para rock n’ roll e uma boa cerveja”, disse o baterista Mikkey Dee no lançamento da bebida. “As duas coisas sempre funcionam bem juntas”.

      O mais engraçado é que a “Bastards Lager” não é o primeiro lançamento deste tipo da banda: em 2011, o Motorhead também lançou um vinho tinto chamado “Motorhead Shiraz”, e também a Motorhead Vodka.

Via Loco Mundo =D

domingo, 17 de junho de 2012

A Day To Remember

Formação


Jeremy McKinnon - vocal
Neil Westfall - guitarra rítmica e backing vocal
Joshua Woodard - baixo
Alex Shelnutt - bateria
Kevin Skaff - guitarra e vocal


Resumo
         A Day to Remember é uma banda americana de post-hardcore formada na cidade de Ocala, na Flórida em 2003. Têm um álbum lançado com o selo da gravadora Indianola Records e atualmente tem contrato com a gravadora Victory Records de Silverstein, Comeback Kid e Four Letter Lie; com a qual lançaram quatro álbuns até 2010 paralelamente a um álbum independente, o Old Record de 2008.


História
     A banda A Day to Remember foi formada em 2003 na cidade de Ocala, Flórida. Tornaram-se conhecidos por unir alguns gêneros em suas músicas, principalmente hardcore um pouco melódico ou até pop punk com post-hardcore ou então metalcore; tornaram-se mais conhecidos também, pela regravação de músicas populares, aderindo-as com seu estilo. As músicas regravadas foram "Since U Been Gone" da artista Kelly Clarkson e "Over My Head (Cable Car)" da banda The Fray.

     Eles lançaram algumas músicas em demos, em seguida, assinaram com a Indianola Records para o lançamento de seu primeiro álbum, And Their Name Was Treason de 2005. O álbum vendeu mais de 8.000 cópias, e um ano mais tarde eles assinaram com a Victory Records. Rapidamente começaram a trabalhar em seu segundo álbum, intitulado For Those Who Have Heart em que apareceram com o novo baterista, chamado Alex Shellnutt.

     Em 2008 lançaram a deluxe edition do For Those Who Have Heart, seu primeiro DVD gravado em sua cidade natal (Ocala) e fizeram um álbum intitulado Old Record que é uma reedição do And Their Name Was Treason, porém, com diferentes versões das músicas e com uma capa que satiriza os membros da banda no futuro.

     Em 2009 lançaram seu terceito álbum em estúdio, o Homesick, e alguns meses depois de seu lançamento, o guitarrista Tom Denney quebra seu pulso e é substituído temporariamente, até então, por Kevin Skaff, que tocava na banda Four Letter Lie, porém, mesmo após se recuperar, Tom resolveu deixar a banda alegando o que já demonstrava há um certo tempo: estar deprimido por saudades de sua esposa e cansado da vida de estrada. Em outubro de 2009 eles relançaram o álbum Homesick com músicas ao vivo gravadas em um show na Suíça e duas acústicas, "Homesick" e "Another Song About the Weekend".

     Em julho de 2010 a banda entrou em estúdio para a gravação de seu quarto disco que seria lançado em 16 de novembro, chamado What Separates Me From You. Tom Denney, mesmo estando fora da banda, continua sendo amigo dos atuais membros, ele inclusive fez participações como backing vocal nas gravações mais recentes da banda, uma participação super especial no clipe da música "I'm Made Of Wax Larry, What Are You Made Of?" durante aproximadamente 2 segundos e mais uma aparição no clipe da música "All I Want", o mais recente single.

Baixe a discografia completa nesse link.